4 dicas para ingressar no marketplace e acelerar as suas vendas

Em 2021, os usuários estão comprando produtos online mais do que nunca, por isso muitas empresas decidiram ingressar nos marketplaces pela primeira vez para ampliar suas vendas.

Isso é compreensível já que a grande maioria dos consumidores começam a procurar produtos em marketplaces como o Magazine Luiza e Lojas Americanas.

O Brasil experimentou um grande crescimento nas vendas online devido à pandemia da COVID-19. De acordo com dados da ABComm, Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, em 2020 houve um aumento de 68%, atingindo R$ 126,3 bilhões em faturamento.

Nesse cenário, os marketplaces tiveram um papel importante, principalmente para pequenos negócios que ainda não vendiam pela internet. Então, se você também pretende aproveitar as vantagens oferecidas pelos marketplaces, confira algumas dicas.

1 – Escolha o marketplace conforme seu negócio, produto e público-alvo

O cliente sempre vem em primeiro lugar em qualquer estratégia. E isso é especialmente verdadeiro quando se fala em consumo digital, que está se voltando cada vez mais para oferecer uma melhor experiência ao usuário.

Saber o que seus clientes em potencial estão procurando e o que precisam é fundamental para escolher onde vender. Talvez você prefira expor seus produtos em uma plataforma que ofereça formas de pagamento mais convenientes, como pagar em até 12 vezes, por exemplo.

Ou em um marketplace com uma boa presença digital. Portanto, avalie todas as opções e escolha o melhor canal para seu tipo de negócio, produto e público-alvo.

2 – Não descuide do SEO

Anunciar em famosos marketplaces não significa que você deve esquecer o trabalho de otimização de seus anúncios para os motores de pesquisa da internet. Na verdade, a publicidade paga e o posicionamento orgânico devem ser combinados para obter o máximo de tráfego possível.

Portanto, melhore o conteúdo do seu produto para obter mais clientes, mais vendas e melhores avaliações. Selecione bem os títulos, as imagens e as principais palavras-chave relacionadas aos itens anunciados.

Além disso, as descrições devem ser o mais completa possível para seu produto se destacar da concorrência em qualquer marketplace.

3 – Defina seu orçamento

Uma das questões mais espinhosas na hora de decidir ingressar nos marketplaces são as taxas cobradas dos vendedores. Esses valores variam de um marketplace para outro. 

Alguns têm uma taxa fixa mais uma taxa extra para cada venda, que também depende da categoria do produto. Outros não têm taxas fixas, mas têm uma taxa por venda.

Você também deve levar em consideração a questão do envio. Você prefere continuar lidando com as remessas ou vai deixar isso nas mãos do marketplace? 

4 – Escolha os produtos certos para anunciar nos marketplaces

A possibilidade de vender mais em marketplaces significa que você deve colocar todos seus produtos neles e esquecer-se da sua própria loja e site? Claro que não! Não é indicado anunciar seus produtos mais vendidos e mais procurados nos marketplaces. 

Se você fizer isso, os usuários preferirão fazer compras no marketplace em vez da sua loja virtual ou aplicativo, e você perderá uma boa margem de receita. 

Lembre-se de que o marketplaces cobram comissões, e você terá que definir para os seus produtos um preço competitivo, sem prejudicar o seu faturamento. Afinal, os clientes estão sempre esperando ofertas especiais nos marketplaces.

A melhor recomendação é alternar sua seleção de produtos em seus canais de venda com o objetivo de atrair novos clientes para produtos menos conhecidos em sua loja física ou online.

Conclusão

Por fim, estude bem as opções que você pode experimentar e decida o que é melhor para sua empresa. Saiba que não há uma fórmula padronizada que funcione para todos, então faça sua pesquisa para descobrir se vender nos marketplaces será vantajoso para o seu negócio.

Deixe um comentário