O que fazer para que a sua loja física sobreviva à pandemia?

No início da pandemia de Covid-19, muitos empresários foram obrigados a fechar suas lojas devido à necessidade de isolamento social para conter a proliferação do vírus. Nesse período, houve um grande avanço do comércio eletrônico, o que enfraqueceu as lojas físicas em todo o país.

De acordo com dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o comércio perdeu 75,2 mil pontos de venda. O ano de 2020 só não foi pior para os varejistas por causa do auxílio emergencial.

Por exemplo, a gigante francesa de perfumaria L’Occitane au Brésil, encerrou a atividade de 39 lojas ano passado. Conforme a empresa, o fechamento das lojas é consequência do avanço do comércio eletrônico, entre outros motivos.  

Cenário de incertezas para as lojas físicas

Em razão das incertezas imposta pelo atual cenário da pandemia, é improvável que os fechamentos de lojas físicas ocorridos em 2020 seja compensado em 2021. Isso porque o país está enfrentando novas ondas de contaminação e o ritmo de vacinação ainda é lento.

O crescimento do desemprego também interfere nas vendas. Os varejistas que resistiram à crise e continuam operando, estão vendo uma diminuição no volume de pessoas em suas lojas físicas. Por outro lado, nas lojas virtuais as vendas cresceram 37% em 2020.

O que fazer para sobreviver à pandemia?

No auge dos bloqueios, a pandemia favoreceu os e-commerces à medida que os consumidores passaram a procurar produtos online. Mas o varejo físico não está morto.

Os varejistas precisarão buscar alternativas para sobreviver nesses tempos de pandemia. Por exemplo, muitos empresários estão usando o WhatsApp para fechar vendas. Saiba como.

Sem dúvida, o futuro da maioria dos negócios ainda está online, sendo que muitas pessoas descobriram a conveniência de fazer compras através da Internet durante a pandemia.

Por essa e outras razões, as lojas físicas devem investir em uma abordagem multicanal para atender as expectativas dos clientes. Ou seja, é preciso vender através de diferentes canais, seja na loja física, na loja virtual, por meio de um aplicativo móvel, através do WhatApp ou pelas redes sociais.

Diversificar os canais de venda ainda é a melhor solução para sobreviver no mercado. Estabelecer parcerias com outras empresas também pode ser uma jogada inteligente para impulsionar seu negócio. Saiba como.

Conclusão

Por fim, este é um momento difícil tanto para os varejistas quanto para os consumidores. É fato que alguns setores de mercado foram menos atingidos pela crise, como o setor da Beleza, no segmento de perfumaria e cuidados com a pele, por exemplo.

No entanto, sempre haverá desafios que todos nós precisaremos enfrentar. Então, seja proativo em seu negócio e assim conseguirá minimizar o impacto negativo da pandemia.

As vendas online vieram para ficar, mas  isso não significa o fim das lojas físicas. A transformação digital oferece grandes oportunidades para o varejo tradicional, basta saber aproveitar.

De certa forma, as pessoas sempre vão querer certa interação frente a frente. Os consumidores vão querer encontrar seus amigos no shopping e comprar produtos pessoalmente. Isso significa que sempre haverá certo nível de demanda para as lojas físicas.

Deixe um comentário