O planejamento financeiro é uma ferramenta fundamental para o alcance das metas e objetivos traçados por uma empresa. 

Certamente, em diversas ocasiões você pensou em como se organizar melhor financeiramente para que o lucro que sua empresa está gerando seja utilizado da melhor maneira possível.

Neste artigo vamos mostrar como você pode definir os rumos do seu negócio, bem como as etapas para implementar um planejamento financeiro adequado.

Analise a situação atual do seu negócio

Antes de pensar no lucro futuro, você deve começar do ponto de partida. Então, qual é a atual situação financeira da sua empresa? É preciso que você colete os seguintes dados para se obter essa resposta:

Renda: de qualquer natureza, mas principalmente das vendas, ou seja, tudo que entra no caixa.

Despesas: assim como as receitas, você deve saber todas as despesas, fixas e variáveis que o seu negócio possui.

Financiamento: calcule os empréstimos e aluguéis do seu negócio, incluindo os anos restantes e a taxa de juros paga.

Especifique os objetivos da sua empresa

Depois de ter um ponto de partida claro, a próxima etapa é pensar onde você deseja chegar.

Como em uma viagem longa, você tem certeza do objetivo final, mas tem etapas diferentes. Portanto, durante a viagem você terá que fazer paradas e assim programará a viagem com base nessas paradas intermediárias até chegar ao destino final.

Além disso, antes de uma viagem muito longa, é sempre recomendável planejar com antecedência essas paradas, pois elas o ajudarão a avançar passo a passo e o motivarão a chegar ao próximo ponto.

No caso do planejamento financeiro é semelhante, embora em vez de medirmos metas intermediárias em quilômetros, essa medição é realizada em anos.

No nível financeiro, os objetivos de negócios se enquadram em três categorias: curto, médio e longo prazo, sendo que cada uma tem características diferentes. 

Defina sua estratégia financeira

Depois que você tiver certeza de onde deseja ir, terá de pensar em como chegar lá. Em outras palavras, qual será a estratégia financeira a seguir. E isso vai depender dos prazos que você estipulou na seção de objetivos da sua empresa.

Em primeiro lugar, você precisa se preocupar em ter um fundo de emergência para contingências. Esse fundo o ajudará a enfrentar imprevistos, como a compra de novas máquinas e equipamentos, indenizar um trabalhador ou pagar uma multa. Recomenda-se que o dinheiro desse fundo de reserva seja, no mínimo, o equivalente a 6 meses de receita do seu negócio. 

Isso porque, caso ocorra um grande imprevisto, você poderá continuar operando com a mesma estrutura e despesas sem comprometer a viabilidade da empresa no curto prazo. É fundamental que este fundo de emergência esteja disponível a qualquer momento e não seja investido em nenhum instrumento financeiro.

Curto prazo

No curto prazo, você deve priorizar a liquidez sobre a lucratividade. O dinheiro de que você precisa para suas metas de um ano deve estar disponível, no máximo, em 48 horas. É muito importante que você evite dívidas de curto prazo que possam colocar em risco a viabilidade da empresa. 

Médio prazo

Na estratégia de médio prazo você deve ser flexível, pois é um prazo intermediário em que tudo vai depender de quantos anos faltam para alcançar o seu objetivo. O importante é você considerar os objetivos mais próximos do curto prazo e buscar mais rentabilidade para os que se distanciam no tempo.

Longo prazo

Embora você possa pensar o contrário, a estratégia de longo prazo é a parte mais importante do processo. É aquela que vai marcar o destino da sua empresa.

Aqui você tem que priorizar a rentabilidade máxima a nível financeiro, deixando de lado a liquidez, já que o dinheiro que quer usar para fazer frente a esses objetivos financeiros será gerado no curto e médio prazo.

Revisão da estratégia

Realizar uma boa estratégia financeira é tão importante quanto revisá-la de vez em quando para ver se ainda está adequada ou precisa ser mudada. Se você deseja obter o máximo dela, analise-a a cada trimestre.

Com isso, você terá mais agilidade na tomada de decisões em sua empresa e poderá reagir mais rapidamente às mudanças que possam surgir com o tempo.