Brasil é TOP 10 em crescimento no e-commerce. Que tal surfar nessa onda?

As receitas dos principais e-commerces brasileiros continuam crescendo. O Brasil é o 7° maior mercado de comércio eletrônico do mundo, sendo que seu bom desempenho não foi abalado, nem mesmo com a chegada da pandemia da Covid-19 em 2020.

Prova disso, é que ano passado as compras realizadas através da internet registraram alta de 75%, segundo o E-Commerce Quality Index em parceria com a Opinion Box e a Neotrust.

Esse crescimento também se deve à migração do consumo das lojas físicas para o mundo digital, levando milhões de pessoas a terem sua primeira experiência de compra online. Esse novo mercado consumidor chegou de forma definitiva ao mundo digital.

Conforme a Webshoppers, a maioria dos recém chegados no mercado pretende continuar comprando de forma online.  

E-commerce segue em ascensão

O ano de 2021 surpreendeu até os mais otimistas do setor, já que no primeiro semestre o e-commerce demonstrou um bom desempenho, seguindo em ascensão. Há vários motivos para o Brasil figurar entre os 10 países em crescimento no e-commerce, além da chegada de novos compradores no mercado.

O surgimento de novas lojas eletrônicas e a transformação digital também foram fatores decisivos para o aumento das vendas. Em sétimo lugar, o Brasil está à frente do Reino Unido, Tailândia e Espanha.

Em termos de segmentos de mercado mais procurados pelos consumidores, o setor de Turismo se destacou atingindo alta de 51,12%, segundo dados da agência de SEO Conversion.

Com o avanço do calendário vacinal, a tendência é que aumente ainda mais as visitas em e-commerces de viagens. É importante destacar que a média de crescimento de outros países é de 25,7%, já no Brasil é quase o dobro, 50,1%.

Dispositivos usados e canais favoritos

No que se refere aos dispositivos usados para fazer compras, a maioria dos acessos foi feito por meio do smartphone. Já os canais digitais favoritos, além da conexão direta com o e-commerce pretendido, foram os sites de busca e as redes sociais.

Cada vez mais as lojas virtuais oferecem experiências fluidas e integradas entre desktop e mobile, como o uso de aplicativos que oferecem uma experiência personalizada e métodos de pagamento que facilitam a finalização da compra. 

Por fim, 2020 foi um ano extremamente desafiador em razão da pandemia da Covid-19, especialmente para os negócios mais tradicionais e menos digitalizados. Por outro lado, o setor de comércio eletrônico comemora o seu crescimento, já que os consumidores continuam se concentrando em realizar compras pela internet.

Deixe um comentário