O que fez o mercado de maquiagem sobreviver ao isolamento social?

A pandemia do Coronavírus mudou a rotina de milhões de brasileiros. Também atingiu diversos setores de mercado de forma drástica, inclusive o da beleza. As lojas fecharam suas portas para evitar a proliferação do vírus. Mesmo que isso tenha causado queda na receita, o mercado de maquiagem conseguiu sobreviver ao isolamento social.

Para isso, precisou se reinventar para não perder o vínculo com os clientes e continuar mantendo certo fluxo de vendas. Assim, a solução foi focar no comércio eletrônico e nas redes sociais para superar a crise. Felizmente, com a atual flexibilização do isolamento social, muitas lojas físicas voltaram a funcionar e agora tentam recuperar o prejuízo.

Por outro lado, o setor também está lidando com restrições impostas, com clientes impossibilitados de experimentar as maquiagens e número limitado de pessoas permitidas dentro das lojas.

Cesta Covid-19 esteve em alta

Segundo dados da Abihpec, Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, entre janeiro e maio de 2020, o mercado da beleza cresceu de forma modesta, cerca de 0,6% em faturamento, sendo 2,8% em volume, com relação ao ano anterior.

O crescimento registrado nos primeiros meses da pandemia é resultado do aumento nas vendas de produtos conhecidos como “cesta Covid-19”. Estamos falando de álcool em gel, sabonetes, toalhas de papel, lenços e papel higiênico. Portanto, itens ligados diretamente a prevenção do vírus foram responsáveis pela alta do setor.

Mudança na rotina de cuidados pessoais e maquiagem

Com a necessidade do uso de máscaras para evitar o contágio do vírus, o mais provável seria que as mulheres deixassem de comprar batom e outros produtos de maquiagem. Mas, a surpresa foi que, alguns itens foram extremamente necessários, já que a nova rotina de home office e vídeo conferências, exigiu que elas mantivessem uma boa aparência.

Mesmo com os salões de beleza e lojas fechadas, grande parte das mulheres continuou comprando seus makes favoritos e não descuidaram dos cuidados com a pele, unhas e cabelos. Essa realidade levou as empresas a se adaptarem as novas rotinas de cuidados pessoais. 

As redes sociais foram grandes aliadas das empresas de maquiagem durante a pandemia porque mantiveram as marcas vivas na mente dos consumidores. Através de postagens e lives no Instagram, muitas marcas conseguiram se manter de pé.

Com a ajuda de especialistas em maquiagem, algumas empresas passaram a fazer lives no Instagram, oferecendo dicas para manter um make perfeito. Além disso, os representantes de vendas de muitas marcas aprenderam a usar as redes sociais para se aproximar do consumidor. 

Novos hábitos de maquiagem

De acordo com a avaliação de especialistas, as pessoas continuaram comprando durante a pandemia, mas novos hábitos foram se desenvolvendo. Atentas a isso, as empresas passaram a acompanhar esses novos hábitos para compreender o que está mudando.

A pandemia trouxe a tona algo que já existia o “faça você mesmo”. Agora é uma tendência mundial. Assim sendo, com o isolamento social as pessoas passaram a descobrir maneiras de se manterem bonitas dentro de casa.

O uso de maquiagem para os olhos ganhou força. Itens como delineador, sombra e rímel venderam bastante através da Internet. Afinal, com o uso de máscaras que cobrem a boca e o nariz, as mulheres passaram a valorizar mais seus olhos.

Isso fez com que buscassem produtos que destacassem essa área do rosto. Mas, isso não quer dizer que é o fim do batom! Com a previsão da chegada da vacina para combater o coronavírus nos primeiros meses de 2021, a indústria da beleza estima recuperar as vendas perdidas em 2020.

Conclusão

Por fim, o fechamento das lojas para evitar a proliferação do Coronavírus não impediu que as mulheres continuassem dedicando algum tempo à maquiagem do rosto. Mesmo mudando a rotina para trabalhos remotos ou em contatos profissionais via vídeo, elas não deixaram de investir na própria beleza.

Por ainda haver demanda, o mercado de maquiagem conseguiu sobreviver, usando suas lojas virtuais e as redes sociais como alternativas para levar até as consumidoras seus produtos de maquiagem preferidos.

Deixe um comentário