Padrão de beleza – esqueça o padrão e viva a beleza!

Desde o início dos tempos, a sociedade é obcecada pela beleza. O desejo de muitas pessoas é permanecerem jovens por muito mais tempo.

Ao ligar a televisão, a pessoa é rapidamente exposta a propagandas comerciais de produtos anti-envelhecimento. Assim, percebe-se que existe um fascínio universal pela obtenção da beleza e da juventude. 

Essa obsessão unânime tem sido o terreno fértil para o que se pode chamar de padrão de beleza. No entanto, é um ideal prejudicial que tem causado problemas de autoestima em milhares de homens e mulheres em todo o mundo, independentemente de idade, raça ou classe social.

Conceito de beleza

É importante notar que o conceito de beleza é subjetivo. Dependendo da região em que a pessoa esteja, ele pode ou não estar de acordo com o padrão de beleza atribuído àquele local. O padrão de beleza é essencialmente um padrão variável, que depende dos ideais de beleza que estão presentes em uma determinada cultura.

O ideal de beleza é “a noção socialmente construída de que a atratividade física é um dos bens mais importantes de homens e mulheres e que todos devem se esforçar para alcançar e manter”. A questão é: por que existem esses padrões de beleza? 

A resposta é bastante simples: isso se deve às ideias que a mídia expressa sobre a beleza a partir do que exibe nos anúncios. Em outras palavras, como consumidores, recebemos diversas influências, que geram os conceitos que formamos ao longo de nossas vidas.

Existe um ideal de beleza?

Frequentemente vemos homens e mulheres sendo mostrados como uma imagem ideal de beleza, mas a imagem nem sempre condiz com a realidade.

Sem dúvida, o padrão de beleza sugerido pela mídia é difícil de atingir, mesmo para aqueles que possuem os atributos físicos necessários. Portanto, padrões de beleza irrealistas impedem muitas pessoas de viverem a sua própria beleza.

É importante observar que os padrões e ideais perpetuados no decorrer do tempo têm um efeito borboleta na sociedade. Portanto, estão sempre mudando, tornando-os inalcançáveis para uma pessoa comum que não está exposta a mídia.  

Em nossa cultura, a beleza feminina está relacionada à magreza e à juventude, isso tem enormes influencias em como as mulheres são tratadas à medida que envelhecem, principalmente as pressões que podem sentir para manter uma aparência jovem, disfarçar sua idade ou, de outra forma, reverter o natural efeitos que vêm com o envelhecimento.

Riscos à saúde

Para alguns, os padrões de beleza são tão importantes ao ponto de arriscarem sua própria saúde realizando cirurgias plásticas. De fato, é difícil não nos comparar às imagens que são projetadas em nossas vidas como ideais do que devemos desejar ser. 

Mas, é importante ter a consciência de que a beleza é algo que não pode ser padronizado, é um atributo que varia de pessoa para pessoa.

As imagens de celebridades com corpos moldados através de treinamento físico intenso e alimentação restritiva estão por toda a parte, criando em muitas mulheres um sentimento de inadequação em relação aos seus corpos.

Essa sensação pode fazer com que elas tomem esteróides e suplementos nutricionais desde muito jovens para perder gordura e ganhar músculos para ficarem parecidas com algumas artistas que admiram.

Já outras mulheres querem ser o mais magra possível, a qualquer custo. Infelizmente, para algumas, isso significa deixar de se alimentar da forma certa, com o objetivo de atingir uma forma física considerada a ideal. 

Esqueça o padrão e viva a beleza!

Por fim, é preciso valorizar a beleza que há dentro de cada um de nós. É natural que as mulheres procurem produtos para realçar sua beleza, isso é totalmente saudável. Mas, buscar obsessivamente um padrão de beleza fora do normal pode fazer mau a autoestima.

Portanto, da próxima vez que apresentarem a você uma imagem perfeita de uma mulher ou de um homem com o corpo esculpido, é importante entender que essas imagens não são realistas.

Deixe um comentário